domingo, 2 de setembro de 2007

Museu Náutico


Domingo à tarde resolvi visitar o Museu Náutico, a uma quadra de casa. Recém reaberto (13 de junho de 2007), conta a história da navegação gaúcha. Muito bem planejado, exige exemplares de quase todas as embarcações mais utilizadas ao longo do tempo, variando de fins pesqueiros às de balizamento de canais. Localiza-se em um antigo amrazém do Porto Velho. Muito legal mesmo, foi uma ótima experiência.


Além de peças naúticas, ele exige também uma parte do acervo antropológico, arqueológico e paleobiológico da FURG. Neste último, destaque para dentes dos acnetrais de tubarões e das preguiças atuais, medindo, cada um, cerca de 20 cm.
Abaixo está a representação das pontas de flecha, produzidas em pedra, utilizadas pelos índios Minuanos e Charrúas, os primeiros seres humanos a se estabelecerem na região.















Quadro mostrando um dia na lagoa.

Acima, vemos o retrato do Almirante Tamandaré, patrono da Marinha do Brasil.


Detalhe da entrada do museu.



Foto realizada na recepção.



Modelo em escala reduzida apresentando o antigo navio da Marinha.



Vista do alto, mostrando uma ampla visão do interior do museu.



À frente, embarcação sedida pelo Serviço de Balizamento do Sul, responsável pela demarcação de perigos na lagoa, sinalização e canais. Ao fundo, a presença de um casco desativado, transformado em sala de vídeo (parte inferior) e arquivos Tamandaré (superior).


Detalhe com painéis, ao fundo, de todos os faróis da costa gaúcha.


Albatroz.


Imagem interna.


Foto obtida na parte superior (convés) do casco desativado). Percebe-se o navio Águia Dourada, atracado no Porto Velho.


Vários tipos de âncoras.


Detalhe da parte superior.





Nenhum comentário: